sábado, 29 de setembro de 2012


Capítulo 2__________Maldita Convenção

6


- Sou filha da aquela que você abandonou, sabe?
- Demetria? É você filha? – perguntou ele surpreso e deixou-me passar
  - Nossa até parece que você está animado com a minha visita, ou melhor, com a minha chegada já que eu perdi a única pessoa que eu amava. – falei num tom mais alto, coloquei minhas malas sobre o sofá – surrado e de aparência rustica – sentei-me e o olhei – Você acha mesmo que eu estou aqui por quero? Bem, eu acabo de perder a única coisa que me restava... O meu irmão, bom ele saiu mundo a fora e nunca mais deu noticia se é o que você quer saber.
- Eu não sei o que te dizer, lamento pela a morte da Stella ela era uma pessoa maravilhosa. – Ele abaixou a cabeça e fez um sinal de negação.
          - Ata... Falou o homem mais humilde da face da terra, poupe-me de seus pêsames Robert. Eu só vim pra cá porque não tive escolha, agora diga-me, aonde fica o meu quarto?
             - Pode subir e encontrará uma porta a sua esquerda, é lá.

Subi as escadas num agito que eu não conseguia acompanhar, não era essa situação que eu queria no momento. Eu e meu pai frente a frente, depois de muito tempo, ele é horrível pelas coisas que ele fez, mas tenho que admitir ele não é o pior homem do mundo. Entrei no quarto que estava a me espera, joguei as malas num canto, deitei na cama e olhei pro teto cor bege... Fiquei pensando como será daqui em diante: Eu, meu “pai”, novas lugares, novas pessoas, tudo o que eu não queria que estivesse acontecendo está acontecendo.
(Quarto de Demetria -> aqui)
Ele me parecia um homem bem ajeitado até, dos tempos pra cá ficou bom em questão financeira. Sua cara era rustica e muito delicada, apesar dele ser um homem de 41 anos, tudo muito claro e muito simples. Porém, bem organizado.
Eu sei, estou sendo um amor perto do que eu deveria ser, mas PORRA. Eu sou sensível também. Caralho, essa vida de agora vai ser uma grande bosta, já estou vendo. É.
[...]


Acordei logo de manhã e fiz questão de sair bem cedo para ir ao meu odiado primeiro dia no colegial, sim, o meu animo estava zero.
(Visual da Demi pro colégio -> aqui ²)
Por um lado eu queria que as coisas fossem diferentes e mais corretas, sim, eu quero inovas nas coisas, mas nunca irei abandonar a minha cartela ou se preferir maço de cigarros. Peguei um e acendi, dando tragadas ao longo do caminho fui percebendo que como a cidade em si, Paris, é uma bela cidade. Porém as pessoas não tomam banho todo dia, certo? É isso? Ou não... Foda-se, ela é bonita mesmo assim. Entrei no vagão de um metrô que iria me levar ao colégio.
 Depois de certo tempo, eu estava na frente da coisa mais chata do mundo: Colégio, ou melhor, inferno escolar. Pisando na calçada, literalmente, já sou “atacada” por uma garota alta e o nariz bem empinado.
(Visual de Ashley -> aqui³)
- Olá, você deve ser nova aqui. Sou Ashley e o seu é?
          - Maria Clebentina – sério mesmo? Eu não gostaria de ser recebida assim, cacete, uma garota tão fútil e tão sem noção que não dá nem pra olhar na cara dela.
           - Puxa, você deve ser o interior né? – ela me analisou dos pés a cabeça, sem deixar esconder o nível de superior dela.
         -Não, porém que eu saiba no interior tem gente muito mais inteligente que você ou algo do tipo, com licença querida. – se fode cara, que guria tosca.
Fiz questão de deixar ele parada ali e dei meia volta, e saí em direção às portas do colégio. Ao pisar naquele local consegui sentir todos os olhares possíveis para mim, portanto eu segui na direção reta que iria me levar certamente a uma secretária - velha e rabugenta que por a caso iria entregar-me os horários das aulas. Logo que eu peguei meus horários fui me guiando diretamente pra sala que seria que eu iria ficar quando de repente alguém me parou.
- Olá, você deve ser Demetria Stanford? Certo? Sou direto do colégio e estou a sua disposição caso precise. – ele deu um sorriso e fez um sinal de “vá para a aula”
- Ok, muito obrigada diretor. – virei às costas e fui para a sala, chegando lá consegui perceber os olhares novamente para mim.
Parece que nunca viram alguém novo. Poxa vida hein. Direcionei-me a uma classe ao fundo da sala, sentei-me e esperei os 50 minutos mais cansativos que alguém pode ter. As pessoas iam entrando aos pouco na sala de aula, sentando-se e claro, me olhando. Eu seria o brinquedo novo do colégio, a garota nova, ou melhor, a nova escrava desse inferno. Mas quando o professor entrou na sala de aula eu percebi que não seria mais 50 minutos exaustos e sim, maravilhosos e excitantes... Sim, ele era lindo e com olhar azul que atravessou os meus olhos que estavam o desejando. A sua estrutura escultural e um sorriso que ganharia qualquer mulher dessa cidade. Quando as coisas deveriam continuar como estavam, um garoto se meteu na frente da obra de arte chamada: William, que no caso era meu professor. Pelo jeito, não era um garoto qualquer... Ele era alto, cabelos cacheados, um sorriso bonito deve admitir e também muito metido. Eu consegui perceber os olhares de malicia dele enquanto me encaram logo depois.
 [...]
A aula se resumiu em Professor William, é... Eu conseguir sentir os sorrisos dele que lançaram pra mim umas duas vezes, é sério. Além disso, tudo fiquei rabiscando o caderno e escrevendo “Caralho que lindo” “Cacete, me come”. Pode ser bizarro, mas e dai? Ele era um gostoso mesmo. Quando bateu o sinal, saí porta fora e me esbarrei numa garota.
(Visual da Miley -> aqui')
- Ei! – disse ela exclamando nada contente pelo o momento.
- Foi mal, porra! – exclamei, e ela deu uma risada.
Percebi que ela tinha uns dois maços escondidos de cigarro na bolsa que não estava totalmente aberta, ela tinha um visual diferente e era disso que eu estava procurando. Um alguém se parecesse comigo.
- Desculpada, e o seu nome é? –
- Demetria Stanford e o seu seria?
- Miley Payne, ou melhor, Miley mesmo. Você deve ser nova por que eu não tinha te visto aqui antes.
- É, eu vim de Londres e tenho que admitir que eu estava esperando pessoas num estilo mais glam e flores, tops e etc. Pra mim, a França sempre foi um ponto turístico do romance e é por isso que lhe digo isso.
- Verdade, pode ser. Aqui são poucas as que se rebelam, mas se você estiver esperando meninas com bolsas de marca e saltos agulhas exagerados, aguarde por que com certeza tem e tem pra cacete.
- Sim, um clichê. – nós fomos andando em direção ao refeitório, nós nos servimos e ficamos conversando um pouco de tudo. Miley é uma garota diferente, eu gosto, tem sua personalidade própria e um puto estilo. Quando nós estamos num longo papo e muito bom, um garoto se sentou ao seu lado dela e é o mesmo que estava na sala.
(Visual de Nicholas ->aqui5)
- Olá, você deve ser Demetria e eu sou Nicholas. Prazer. – ele sorriu e não deixou de escapar a malicia de si, ele deu uma mordida no sanduíche de Miley e engoliu goela a baixo.
- Sim, eu sou Demetria. Você deve ser aquele típico de garoto capitão do time de futebol, que leva todo dia uma líder de torcida pra sua cama e ai quando você acorda você esquece quem tinha pegado, você tem uma ressaca e logo depois fuma pra distrair a dor de cabeça.
- Nossa você é boa! – disse Miley enquanto ria da situação.
- Pervertida você, mas eu gosto. – falou Nicholas enquanto revirava os olhos e sorria.
[...]
Chegando em casa depois desse longo dia de aula, fui pro meu quarto. Joguei minha bolsa na cama, tirei a roupa e entrei pro banho. Relaxante. Quando eu saí, me enrolei na toalha e fui pro meu quarto, me sequei e botei uma camisa gigante do Guns. Logo, escorei-me na cama, acendi um cigarro e tirei de baixo da cama uma garrafa de vodca. Dei duas tragadas e um gole na vodca pura e refrescante, a sensação de relaxamento me ‘possuía’. Depois de um determinado ouvi Robert chegar, nem dei importância. Meu celular tocou e logo atendi.
-Alô?
- Alô, oi Demetria. É a Miley, lembra?
- Oi Miley, sim, lógico.
- Bom, eu queria te perguntar se você não quer sair hoje a noite pra você sabe o que... Eu te mostrar a cidade e as coisas boas que iram vir. – nós rimos.
- Claro, que horas?
-21:00, pode ser?
- Pode ser sim
- Beijos, Demetria.
-Beijos!


Quero comentários!





6 comentários:

Carrie Tompson disse...

lindo lindo lindo s2
posta logoo! please

Marrie ;* disse...

Amei!!! Com certeza vou acompanhar :D

yasmine maciel disse...

perfeito
mas n gosto de ver a demi fumando
posta logo
tomara q a demdem seja virgem pq eu amo quando ela perde com o joe

Renata disse...

Obrigada pelo os comentários, nessa versão a Demi é meio rebelde, mas relaxem essa versão é bem boa haha

@naluisalmeida disse...

Que nojinho da Ashley, pfv. Aaaah, Demi vai ter amizade com Miley, amodoro. HAHA. Posta logo, por favor!

Higgor Moulin disse...

Continua, pelamordeDeus hahahaha *-*

Postar um comentário